A 67ª edição da conceituada competição Motocross das Nações terminou em favor da Bélgica, que derrotou os EUA por três pontos. Entre o trio dos vencedores estavam Ken De Dycker e Clement Desalle, que enfrentaram o áspero piso alemão com pneus Pirelli Scorpion MX MIDSOFT 32 dianteiros e traseiros, marcando os melhores resultados (2° e 8° para o piloto da KTM e 3º para o homem da Suzuki, mesmo tendo colidido na primeira curva com a moto do lado e deslocado o ombro esquerdo) para abrir uma vantagem de três pontos sobre seus rivais mais próximos.

A segunda e terceira posições do pódio pertenceram a Eli Tomac, Ryan Dungey e Justin Barcia, que terminaram à frente do trio azul da Pirelli Tony Cairoli, Alex Lupino e David Philippaerts. O campeão mundial de MX1 da FIM (Federação Internacional de Motociclismo) dominou duas das três baterias, enquanto seus companheiros de equipe deram excelente suporte (8º e 14º para Lupino, 10º e 14º para Philippaerts) e colocaram os italianos entre os três primeiros pela primeira vez desde 2002.

Os “Azzuri” chegaram a frente da Austrália, França e Alemanha. Dentro do paddock a estrela da Fórmula 1 Kimi Raikkonen utilizou o seu fim de semana livre para assistir ao maior evento de MX do ano e também supervisionar a performance de sua equipe, a Ice1 KTM.